Covid-19: tendências de mercado

 Covid-19: tendências de mercado

Mobile marketing and online store concept flat icons. Full circle of online-shopping with mail menu of wide range products, product research, basket, pay per click, call center, delivery.

Em 2019, iniciava na China uma das maiores crises que seria vista ao longo dos últimos anos. A disseminação do Covid-19 para outros países aconteceu de forma rápida e com um impacto definitivo na vida dos consumidores.

Em abril de 2020, já percebemos a mudança no consumo em diversos dos países afetados. Na China, EUA, Itália e Espanha, uma pesquisa relacionada pela McKinsey & Company constatou que os consumidores mudaram suas prioridades. Foi possível notar um aumento de consumo em entretenimento, alimentação e suprimentos para casa, em contrapartida queda em setores como fashion, acessórios, beleza e afins. Ainda nesse cenário, a Amazon constatou declínio em diversos setores, mas um declínio mais lento nos setores relacionados ao bem-estar.

No que tange ao Brasil, 30% dos setores já demonstraram impacto negativo do coronavírus. Diante disso, é importante identificar os pontos que se tornarão relevantes para o consumidor se manter conectado às marcas, mesmo que não sejam prioritárias no consumo. Mesmo com essa queda, percebem-se novas possibilidades no e-commerce. Um estudo da Nielsen constatou que 17% das compras atuais feitas são feitas por novos consumidores.

Com todas essas mudanças, identificamos tendências mundiais sendo maximizadas e ocorrendo de forma mais rápida do que o previsto. Dentre elas, se destacam marcas com propósito, que lideram autenticamente mudando a natureza dos negócios. Assim como marcas que contam com a participação dos consumidores a partir de estratégias emergentes de engajamento que estão desbloqueando novos valores para marcas globais. A humanização das marcas vai além, a cada dia mais orientando seus valores para experiências humanas. No período de pandemia, esse comportamento reflete como as marcas estão lidando e se preocupando com seus consumidores e colaboradores – empresas que se destacam por negligenciar o cenário sentem o impacto negativo muito rapidamente.

Diante disso, é necessário compreender o momento atual e adaptar as estratégias para que o consumidor mantenha a lembrança de marca. Para isso, são elencados três principais pontos:

  • amplifique o digital e torne-se verdadeiramente omnichannel: os consumidores seguem buscando se relacionar com as marcas. Uma parcela deles está efetivamente realizando compras e mudando o seu canal prioritário nesse período. É necessário estar com a experiência alinhada para que os consumidores identifiquem e reconheçam a marca.
  • conecte-se com os seus consumidores e valorize os fiéis: mesmo sem realizar compras, às pessoas seguem buscando conexões. Na retomada, se destacarão as marcas que conseguirem manter o relacionamento com os seus clientes, tendo em vista que os mesmos estão sendo muito abordados no período da pandemia. O cuidado é para não cair no esquecimento, e também, valorizar os compradores frequentes, que se fazem presentes e que nesse momento talvez não estejam tão próximos.
  • foque em personalização: cada vez mais, a personalização será um ponto de destaque. Isso viabiliza que a marca seja mais humana, próxima e demonstra conhecer o seu consumidor.

Após o período crítico da crise, será possível perceber uma retomada diferente do que conhecíamos. O novo normal, como está sendo chamado, será mais digital. Na China, após dois meses de distanciamento, representa uma mudança permanente de comportamento do consumidor. Usando o exemplo de outros países é possível prever algumas dessas diferenças como vida mais casual, avaliação no consumo (e das empresas que consome) e transparência das marcas. Pensando nisso, temos algumas dicas para que o momento da retomada aconteça de forma tranquila e fluida:

  • Entenda e utilize seus dados: olhe para sua base de dados e identifique oportunidades únicas que irão impactar positivamente os seus clientes, gerando, assim, lembrança de marca.
  • Dê atenção aos compradores de 1ª viagem: pensar em estratégias específicas para os usuários que estão comprando pela primeira vez no e-commerce.
  • Revise campanhas: procure pontos que podem ser mal interpretados pelos clientes e modifique. Cuidado com os apelos promocionais para não passar percepção de descaso com o momento atual.
  • Converse com os parceiros: para encontrar todas as possibilidades e caminhos, converse com os seus parceiros para alinhar estratégias e pensar fora da caixa.

Gostou? Fique de olho no nosso Instagram e cadastre-se em nossas newsletter para receber novas ações focadas neste momento! Caso tenha alguma dúvida, contate marketing@pmweb.com.br

Este texto foi escrito pela Natalia Abruzzi, Customer Success na Pmweb.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Se inscreva para receber nossas novidades.